Home > Marist World > Brazil: Conferência Interamericana de Provinciais, em Curitiba

 


 



 


Social networking

Marist Brothers

RSS YouTube FaceBook Twitter

 

Today's picture

United States: Brothers from Laredo & Brownsville

Marist Brothers - Archive of pictures

Archive of pictures

 

Latest updates

 


Calls of the XXII General Chapter



FMSI


Archive of updates

 

Marist Calendar

19 August

Saint John Eudes

Marist Calendar - August

Conferência Interamericana de Provinciais, em Curitiba

 

Archive: 2019 | 2018 | 2017 | 2016 | 2015 | 2014 | 2013 | 2012 | 2011 | 2010 | 2009 | 2008 | 2007 | 2006 | 2005 | 2004

21/09/2015: Brazil

 

Álbum fotográfico

14/09 - Segunda-feira
  
A III CIAP teve início na segunda-feira (14) com um momento de oração. Provinciais de toda a América foram convidados a refletir sobre a temática “Construir a comunidade que queremos” e concentraram a atenção na sua disponibilidade pessoal para participar deste espaço de comunhão, sinergia, serviço e esperança rumo ao “novo começo” do Instituto Marista.

A abertura do evento, no início da manhã, contou com as palavras do presidente da CIAP e Provincial da América Central, Ir. Luis Carlos Gutierrez e breve discurso do anfitrião do evento, Ir. Joaquim Sperandio, da Província Marista Brasil Centro-Sul. Ambos deram boas vindas aos participantes.

Em seguida, foram apresentados os objetivos da reunião pelo Ir. Horacio J. M. Bustos, da Província Marista Cruz del Sur, a proposta metodológica e o cronograma diário de trabalho. Estas informações foram relevantes para que os Provinciais pudessem organizar seus momentos de participação ativa e a preparação para as orações marianas. Ficou decidido que a cada dia de evento uma Província ficaria responsável por algum momento de oração.

No período da tarde, os Irmãos puderam ouvir as palavras do Superior Geral, Ir. Emili Turú, que fez um apelo aos Provinciais. "Eu creio que uma das funções mais importantes de nós (Provinciais) que estamos em uma posição de liderança é facilitar e acompanhar as mudanças de paradigmas”, afirma.

De acordo com ele, é preciso pensar e atuar como Instituto Global e pensar seriamente no papel dos Leigos na continuidade da Missão. “O laicato representa mais de 90% dos atores da Missão. Isto não é um problema, é uma solução; uma graça do Espírito Santo que temos que acolher e acompanhar”, diz. Ele finalizou a mensagem em vídeo, afirmando que os Irmãos devem afastar os medos que nos freiam e nos impedem de levar adiante a Missão de Champagnat.

Em seguida, os Irmãos partiram para um momento de reflexão pessoal sobre o trabalho que realizam em suas regiões. Cada Irmão recebeu um material com perguntas norteadoras como: Que papel estou exercendo como Provincial? Quais as fontes de inspiração, força e alegria para dar continuidade à Missão? O que significa o “novo começo” para o Instituto Marista?

Com as anotações em mãos, eles retornaram ao salão global para compartilhar com os demais suas experiências. Após a reflexão, se encontraram diante de uma caminhada bem sucedida e inúmeros desafios para o futuro. Fecharam o primeiro dia da CIAP com a força de São Marcelino Champagnat e as bênçãos da Boa Mãe. Crentes de que conseguirão chegar mais longe com determinação e coragem. Os Irmãos demonstraram por palavras e ações que estão em perfeita sintonia para o despertar de um novo século Marista na América. O dia foi finalizado com uma linda celebração eucarística preparada pela Província Marista Santa Maria de Los Andes.

 

15/09 - Terça-feira

O segundo dia da III CIAP teve como temática “Um novo começo: trocas profundas”. Logo cedo, a Província Marista Brasil Centro-Norte ficou responsável pelo momento de oração. A motivação inicial foi uma frase do Ir. Antônio Estaún: “As sementes espalhadas ao longo deste fecundo caminho espiritual germinaram e cresceram em uma sementeira de inquietudes compartilhadas e foram confirmadas com uma profissão de fé e uma consagração aos pés de Maria”.

Esta reflexão se ajusta claramente às expectativas dos Irmãos de se sentirem como sementes que germinam e frutificam nas ações e projetos dos Maristas da América. Para este momento, o Ir. Wellington relembrou a parábola do semeador (Lc 8,4-8), que é uma mensagem de Deus àqueles que tem fé.

Para finalizar o momento de oração, três questões foram propostas. A primeira foi um convite a reflexão a respeito da relação da parábola do semeador com o momento atual vivenciado pelo Instituto Marista a caminho do Bicentenário. A segunda, instiga o pensamento sobre quais as sementes que os Irmãos tem plantado e quais estão sendo lançadas para alcançar o “novo começo”. Por fim, a terceira foi uma proposta de análise sobre o cuidado com o “jardim interior” de cada Irmão e sua Missão comum. Ficou a questão sobre o que é necessário “podar” neste jardim.

Em seguida, os Irmãos iniciaram os trabalhos com uma palestra do Pe. Rafael López, cujo tema são os “Desafios Identitários da Vida Consagrada na Atualidade”.  Ele comentou a respeito da vida religiosa no contexto da sociedade líquida, referência clara ao trabalho do grande pensador Zigmunt Bauman e propôs uma reflexão quanto às novas gerações de Irmãos, inseridos em uma sociedade completamente transformada pela tecnologia, que rompe as barreiras geográficas e culturais e cria um novo significado às práticas tradicionais.

Na palestra, o Pe. Rafael ressaltou a necessidade urgente da reapropriação do núcleo identitário da Vida Consagrada. Espera-se que, apesar da eminência da sociedade líquida, os Irmãos Maristas consigam dar o seu testemunho profético e missionário na vivência do carisma próprio da congregação, buscando novos caminhos de fidelidade ao projeto do Reino de Deus. Após a explanação, os Irmãos tiveram um momento pessoal de reflexão sobre a conferência e sistematizaram pontos significativos que foram compartilhados em plenária.

O período da tarde iniciou com a oração mariana preparada pelo Ir. João Gutemberg, do Distrito Marista da Amazônia e em seguida, os Irmãos se espalharam em grupos pelo espaço do Centro Marista Marcelino Champagnat (CMMC) para dialogar a respeito dos ecos sobre o tema do dia e elaboração de respostas às perguntas que surgiram durante a explanação do Pe. Rafael. Houve também um momento de integração das ideias e propostas de iniciativas por regiões.

Em seguida, um momento cultural com a apresentação do Quarteto de Cordas da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR). Os músicos eruditos executaram canções folclóricas paranaenses para conhecimento e apreciação dos Irmãos da América. Para finalizar a programação do dia, a Eucaristia celebrada pelos Padres Maristas e preparada pela Província Marista Brasil Centro-Sul.

 

16/09 – Quarta-feira

Irmão Inácio Etges e Irmão Valdícer Fachi iniciaram o terceiro dia da CIAP (16), com a oração da manhã. Apresentaram uma composição de ícones que simbolizam a nova Província Brasil Sul Amazônia. Trouxeram também uma carta-circular de Marcelino que enfatizou elementos como ternura paterna, coragem, esperança, fraternidade, sinceridade, preocupação, espírito marial, sabedoria, discernimento, obediência e serviço. 
Após a oração, Ir. Gerard Bachand encaminhou os trabalhos da manhã, com a partilha feita no dia anterior sobre visões de futuro para o Continente, por regiões: Arco Norte, Brasil, Cono Sur.
Depois da apresentação das regiões, houve um momento com os Conselheiros Gerais: Ir. Eugène Kabanguka e Ir. Victor Preciado.

Ir. Eugène retomou a Conferência Geral, recordando o novo começo apontado como temática pelo Ir. Emili Turú. Trouxe as três dimensões: missão (presença significativa, evangelização, direitos das crianças e dos jovens); fraternidade, por meio das relações de comunhão e mística, tendo a vida espiritual como base. Além disso, recordou quais as seis áreas escolhidas para canalização de energias para os próximos anos: os mais pobres, vulneráveis; disponibilidade global; comunidades Maristas internacionais, vida significativa (número de Irmãos, qualidade); evangelização e governo (como renovar para responder ao novo modelo).

Ir. Victor apresentou o simbolismo da reforma da casa de La Valla, de acordo com os ícones alusivos ao itinerário de preparação ao Bicentenário Marista. Trouxe a temática de um novo começo, lembrando que Ir. Emili acredita que a aurora está nascendo pelo: protagonismo dos Leigos; um olhar atento para as periferias, além do cuidado com a dimensão mística. E encerra reforçando que devemos viver esse novo começo com esperança e que, diante dos Montagnes, devemos ter coragem para seguir.

Os Irmãos subdividiram-se por região e refletiram sobre os aspectos que as Províncias têm avançado, depois da Conferência Geral. Quais foram os avanços, dificuldades e possibilidades de futuro.

O período da tarde iniciou com oração Mariana, orientada pelo Ir. José Custodi, Chema, com o tema Maria do Evangelho.

Na sequencia, Ir. Josep María Soteras apresentou a estatística do número de Irmãos do Instituto Marista por continente em 2013 e uma projeção para os próximos 10 anos. Percebe-se que há na América uma concentração do número de Irmãos. Nesse contexto, justifica a realização do XXII Capítulo Geral na Colômbia e destaca alguns aspectos: a América que sempre recebeu missionários, o reconhecimento pelas realizações do Continente, a liderança e a responsabilidade de levar avante o carisma Marista.

E conclui recordando a Promessa de Fourvière, quando 12 jovens subiram a colina e sonharam a Sociedade de Maria, comprometendo-se a renovar a Igreja, com o rosto mariano.  Relembra o realismo de Champagnat ao descer de La Valla para L´Hermitage e seu profetismo. E convida aos Irmãos a saírem para uma nova terra, como proposto pelo XXI Capítulo Geral, organizarem-se para uma nova visão, uma nova realidade, um novo começo. 

Depois do intervalo, Ir. Valter Zancanaro, Secretário Executivo da UMBRASIL, apresentou a previsão do V Congresso Internacional marista de Educação que ocorrerá de 11 a 14 de outubro de 2016, em Recife. A programação e inscrições podem ser visualizadas no site www.congressomarista.com.br

Para concluir o dia, a Celebração Eucarística foi presidida pelo Padre Marista Renivaldo Rodrigues de Souza e orientada pelo Ir. Miguel Angel Santos Villareal. A homilia enfatizou a sabedoria de Deus reconhecida por todos os fiéis e um convite a alcançar a sabedoria divina, a capacidade de compadecer-se, de solidarizar-se com o outro, como expressão de Deus para com o mundo e o homem. Maria foi sensível e voltada para o outro, preocupada com a necessidade do próximo. Também Champagnat foi assim.

O gesto de escrever, num papelzinho, uma atitude que impede a renovação, que impede avançar para a “aurora nascer”, para o “novo começo” e depositá-lo diante do altar, marcou o rito de oferendas.

 

17/09 - Quinta-feira

O quarto dia da III CIAP (17) teve início com a oração conduzida pelo Ir. César Rojas, com o tema olhar o mundo com os olhos das crianças e dos jovens Montagne: uma opção pela defesa. A prece a Maria para o Ano Fourvière, do Ir. Emili Turu, encerrou a oração.

Em seguida, Ir. Álvaro, via Skype, apresentou do Chile a síntese do trabalho do FMSI, no Cone Sul. Apresentou os objetivos da área de Solidariedade: coordenar estratégias para promover e defender os direitos de crianças e jovens, compartindo aprendizagens e recursos; fortalecer a presença do FMSI na região, aproveitando o seu acesso a financiamentos e sua presença nas Nações Unidas; coordenar a incidência, a partir das informações recebidas sobre os direitos das crianças, adolescentes e jovens.

Em seguida, Ir. Bene Oliveira acolheu o grupo de Solidariedade da PMBCS que partilhou alguns projetos da Rede Marista de Solidariedade. Os integrantes do grupo: Ir. Franki Kleberson Kucher, Bárbara Pimpão, Vanderlúcia da Silva, Marta Moreira; pelo Centro Social Marista Ecológica, os educadores Flavio Freitas, Viviane Ongaro, e os adolescentes Lucas Cardoso Rodrigues, Letícia Poliane Ferreira, Souza, Adryan Souza dos Santos, Maria Eduarda de Lima.

Bárbara trouxe um panorama da Província no que diz respeito à atuação da Rede Marista de Solidariedade que compromete pessoas, consegue recursos, em vista da defesa e promoção dos direitos das crianças, adolescentes e jovens, além da educação para solidariedade.

Apresentou o projeto CADE (crianças e adolescentes em dados e estatísticas) com os 59 indicadores e as 9 dimensões, subsídios para a incidência política no Estado do Paraná. Apresentou a Campanha “Defenda-se”, uma série de vídeos em defesa das crianças, no que tange ao assédio sexual.

Educadora e educandos do Centro Social Marista Ecológica apresentaram o Projeto Eleições, um projeto multidisciplinar, desenvolvido no período das eleições presidenciais no Brasil. Projeto que coloca a criança e o adolescente como sujeito de seus direitos. 

Após o intervalo, Ir. Javier Espinosa abordou a temática “Uma nova relação Irmãos e Leigos: perspectivas de futuro”, apelo do último Capítulo Geral. Ir. Javier apresentou o Marco Global sobre a temática que contempla: os critérios fundamentais de um processo vocacional; um itinerário de formação carismática, as possíveis formas de vinculação e pertença, além de possibilidades de organização dos Leigos e Leigas vinculados ao carisma.

O período da tarde foi destinado a uma passeio pela cidade. Visitaram o Colégio Marista Santa Maria. Passaram pela frente dos Hospitais Cajuru e Marcelino Champagnat, e também pela frente do Jardim Botânico. Visitaram o Centro Social Eunice Benato, onde conversaram com educadores e educandos. Visitaram o prédio administrativo da Província, passando por alguns andares. Visitaram alguns espaços do campus da PUCPR e sua Biblioteca. Participaram da Celebração Eucarística na Paróquia Universitária Jesus Mestre.

De volta ao CMMC, foi servido um churrasco aos participantes da III CIAP. Estiveram presentes Irmãos representantes das comunidades de Curitiba e de São José dos Pinhais, bem como de Itapejara do Oeste-PR. O clima de família e de alegria Marista marcou o jantar familiar.

18 de setembro - Sexta-feira

O dia iniciou com a oração orientada pelo Ir. Ricardo Reynoso, do México Central que privilegiou o silêncio. Com fundo musical do mantra “Bendito”, recordou elementos das origens Maristas, convidou à interiorização e ao agradecimento. O momento orante foi concluído com a oração do Pai Nosso.

Ir. Luis Carlos Gutiérrez apresentou o “Informe do Conselho Permanente da CIAP”, explicando as realizações a partir das metas estabelecidas para os anos de 2014-2015.

Ir. Valdícer Fachi apresentou o monitoramento do plano estratégico da Comissão e Subcomissões Interamericanas de Missão: Subcomissão de Evangelização, Subcomissão de Educação, Subcomissão de Solidariedade, Subcomissão de Gestão.

Na sequencia, Ir. Carlos Véles falou, via skype, a respeito dos objetivos, resultados e perspectivas da Comissão Interamericana de Espiritualidade, Irmãos e Leigos e suas Subcomissões: Subcomissão de Espiritualidade Marista, Subcomissão de Irmãos e Subcomissão de Leigos.

Após o intervalo, o Ir. Gregorio Linacero (Goyo), Administrador da CIAP, apresentou o relatório do resultado econômico-financeiro da Conferência Interamericana de Provinciais (CIAP).   

Houve tempo para diálogo sobre as informações recebidas no período da manhã e ressonâncias.

Na sequencia, o Sr. Lucas Olivari iniciou a temática dos Novos Modelos de Animação, Governança e Gestão.

A oração mariana foi coordenada pelo Ir. Patrick McNamara e abordou o tema “Nascimento da Bem-aventurada Virgem Maria”.

Após a oração mariana, foram acolhidos Ir. Jorge Gaio, Paulo Serino e Rosangela de Almeida Specht para acompanhar a exposição de Luca. Olivari.  Foi apresentado o consolidado das respostas das Províncias a respeito da consulta sobre os Novos Modelos de Animação, Governança e Gestão e CIAP. Depois, os Irmãos tiveram a oportunidade de realizar a leitura completa do documento, realizaram o diálogo por regiões, com posterior exposição em assembleia e discernimento.

A missa foi presidida pelo Pe. José Roberto Medeiros Furtuoso, Marista, e coordenada pelo Irmão Gerard Bachand. As leituras foram dois artigos das Constituições concernentes ao serviço da autoridade (ns. 118 e 143), e o texto do Evangelho Jo 15,4-11 onde se ressalta o termo “permanecer” em Jesus Cristo.

 

19 de setembro - Sábado

O último dia da CIAP iniciou com a oração coordenado pelos Irmãos Benê Oliveira e Horácio Bustos que confiaram a Maria todo o trabalho realizado no decorrer dos dias.

Pela manhã, foram apresentadas as propostas das duas comunidades maristas internacionais recentemente criadas: Juan Diego (New York) e Tabatinga (Amazônia). Os Irmãos comprometem-se com proposta das referidas comunidades e outras que venham a surgir. Tais comunidades incluem a presença de voluntários internacionais, trabalho com outras congregações e instâncias da sociedade civil e governamental que colocam em prática as orientações da encíclica Laudato Sì. As referidas comunidades nos enchem de esperança, particularmente no que se refere à atenção de crianças e jovens em situação social de grande vulnerabilidade. Há uma consciência da necessidade de Irmãos e Leigos preparados para a missão.

A Eucaristia foi celebrada pelo bispo Dom José Mário Scalon Angonese, antes do almoço. Ao final da celebração foi realizado um agradecimento especial aos Irmãos que concluem o mandato como Superiores Provinciais e de Distrito. 

Atendendo a responsabilidade de buscar melhores formas de animação, governança e gestão, os integrantes da CIAP recebem com grande esperança as propostas do Governo Geral de fortalecer os valores da sustentabilidade e responsabilidade. O “novo começo” exige uma nova forma de organização. A III CIAP tem como decisão constituir, no continente americano, duas grandes regiões (Norte e Sul), sem perder de vista toda a estrutura que está a serviço da vida. É um momento importante de inovação e comunhão. Foi tomada a decisão de continuar com o funcionamento da CIAP como estrutura de animação continental, mantendo seu planejamento estratégico traçado até 2017. Assim mesmo, o conselho permanente da CIAP realizará adequações necessárias para caminhar, de acordo com a proposta dos novos modelos de animação, governança e gestão.

Irmãos e Leigos Maristas das Américas são convidados a viverem esse tempo histórico do Instituto Marista, o qual se apresenta como um novo começo que os impulsiona a compartilhar o carisma Marista, a  viver com mais fé, entusiasmo, fraternidade e compromisso a vocação Marista.  Que estejamos preparados para renovar e acolher as novidades do Espírito. 

A CIAP foi encerrada com um jantar festivo, ao som da dupla Papo de Xará, com Música Popular Brasileira.

Álbum fotográfico

 

542 visits