Home > Marist World > Brazil: Rio Grande do Sul: leigos falam sobre a experiência de participar de um Capítulo Provincial

 



Wherever you go

Rule of Life of the Marist Brothers


 



 


Social networking

Marist Brothers

RSS YouTube FaceBook Twitter

 

Today's picture

Spain: Ad hoc commission on the Global Network of Marist Schools - Guardamar

Marist Brothers - Archive of pictures

Archive of pictures

 

Latest updates

 


Calls of the XXII General Chapter



FMSI


Archive of updates

 

Marist Calendar

7 December

Saint Ambrose

Marist Calendar - December

Rio Grande do Sul: leigos falam sobre a experiência de participar de um Capítulo Provincial

 

Archive: 2019 | 2018 | 2017 | 2016 | 2015 | 2014 | 2013 | 2012 | 2011 | 2010 | 2009 | 2008 | 2007 | 2006 | 2005 | 2004

19/12/2005: Brazil

 

LeigosA opinião dos leigos que atuam como colaboradores nas mais diversas áreas da Instituição Marista esteve contemplada no II Capítulo Provincial, ocorrido de 3 a 5 de dezembro, em Veranópolis, com a presença de sete representantes entre os capitulares. Escolhidos pelo Conselho Provincial, os colaboradores participaram de dois dias de discussões nos quais foram revistas as atividades da Província Marista do Rio Grande do Sul e projetados os rumos para o triênio 2006-2008.
Os leigos foram representados por: Carmem Ferrari (Hospital São Lucas da PUCRS), Jorge Franz (Movimento Champagnat da Família Marista), Maria do Carmo Hernandorena (Comissão de Assistência Social), Roberto Crestani (Administração e Finanças), Maurício Anony (Comissão de Educação), Santiago Pavani Dias (Juventude Marista) e Edison Carlos Jardim de Oliveira (Assessoria de Pastoral)
Apesar do compromisso de representar os nove mil profissionais que trabalham nas obras da Província, os capitulares leigos são unânimes em avaliar a experiência como extremamente positiva.

Leia alguns depoimentos dos leigos que estiveram no II Capítulo Provincial.

Santiago Pavani Dias - representante do Jumar
O Capítulo representa a autoridade máxima da Província e ser convidado para representar a grande comunidade leiga e, principalmente, a juventude marista neste evento foi muita alegria. Foi possível tomar um contato maior com toda a imensa realidade do trabalho que a Província efetua dentro da educação, assistência social e saúde, com as difíceis decisões e tamanha responsabilidade que cabe aos Irmãos capitulares. Ao mesmo tempo em que, contamos com a mística e a presença da proteção de Maria e São Marcelino, sempre lembradas e invocadas pelos participantes. A participação dos leigos de diferentes áreas demonstra a sintonia da parceria entre os Irmãos e seus colaboradores. Eu e a Juventude Marista ficamos muito agradecidos pela oportunidade a nós concedida e mais ainda em saber que parte dos Irmãos escolhidos como conselheiros estão ou foram diretamente ligados ao Jumar. Que nosso novo vice-provincial é fruto da Juventude Marista e o provincial um companheiro sempre aberto ao diálogo com jovens.

Edison C. J. de Oliveira - Asdepas
O Capítulo Provincial é, sem dúvida, uma experiência rica, pois tivemos a oportunidade de conhecer melhor a realidade global da Província e as tendências futuras, principalmente no que se refere à Missão do Instituto Marista. Destaco alguns elementos que me chamaram a atenção: o leigo marista está tendo, por parte do Instituto e da Província, um reconhecimento significativo. O Convite para que sete Leigos estivessem presentes já indica esta valorização. O Capítulo reforçou a necessidade de definir e aprofundar a identidade do leigo marista. Percebi, também, que o Capítulo apontou, fortemente, para o aspecto da formação permanente, tanto para leigos como para Irmãos, como uma necessidade real e preocupante. Os relatórios apresentados pelos organismos da Província nos indicam um impressionante compromisso com a transformação social. Prova disto foi o grande número de ações desenvolvidas durante o triênio passado. Mesmo com este leque de ações que, sem dúvida, demonstram o quanto a Província está preocupada com o Processo de humanização e de evangelização, o Capítulo não deixou de apontar a necessidade de se aprofundar o Ser Marista. Segundo percebi dos capitulares, não podemos correr o risco de cairmos num ativismo sem que vivamos profundamente o nosso Carisma, eqüilibradamente nas dimensões do espírito(jeito de ser e de agir), da espiritualidade e da Missão.
Chamou atenção o aspecto da vida comunitária, tanto para irmãos como para as obras. As intervenções e conclusões apontaram, no meu modo de ver, para ações que possam qualificar o espírito comunitário tanto nas comunidades dos Irmãos, como nas obras maristas. A enorme quantidade de atividades e projetos que são desenvolvidos não pode minimizar a qualidade das relações, seja em que instância for. Destaco, por fim, a questão vocacional. O Capítulo teve a sensibilidade de perceber que a Província, ainda tem muito por fazer neste campo, tanto é que foi uma das prioridades definidas para o novo Governo Provincial. No entanto, tive a sensação de que precisamos encontrar caminhos mais consistentes, mais vibrantes e dinâmicos nesta área. Talvez Irmãos e leigos juntos possam encontrar estes caminhos que contemple a questão Vocacional, tanto na promoção, como na formação inicial e permanente. Aproveito para agradecer a oportunidade que me foi concedida, o que me fez compreender, mais uma vez, o quanto é bom participar de eventos como este, pois nos impulsiona e nos revitaliza na Missão.

Jorge Franz - MChFM
Foi uma grande alegria participar do II Capítulo Provincial de 2006 em Veranópolis. Fiquei à vontade o tempo todo, pois os trabalhos iam se desenvolvendo num clima de harmonia, embora o tempo fosse escasso para tratar de assuntos de tamanha relevância. Mas isso é compreensível no momento em que sabemos do grau de envolvimento de trabalho e atividades das pessoas que lá estavam. Fiquei impressionado com a forma democrática com a qual as questões eram eleitas. Sempre foi destacada a importância da Instituição Marista acima de qualquer interesse pessoal ou de grupo. Foi brilhante a coordenação do Irmão Arlindo Corrent, tendo como moderadores os Irmãos Evilázio e Solimar, que também atuaram de forma positiva na condução dos trabalhos. Também merecem destaque as intervenções precisas dos Irmãos Lauro e Roque, trazendo para a Assembléia suas experiências e apontando caminhos. Foram muito bem apresentados os relatórios das atividades realizadas pelos diversos organismos da Província. Senti objetividade e padronização nas apresentações o que facilitou a compreensão de todos.
Outro aspecto que chamou a atenção foi a presença de muitos jovens Irmãos participando do Capítulo. Entendo como fundamental envolver também os Irmãos mais jovens nas decisões que tratam do futuro da Instituição. Presenciamos muitas intervenções importantes durante as discussões dos temas apresentados. Não desfaço, é claro, a importância também dos Irmãos mais experientes que muito contribuíram nos debates. Em muitas ocasiões do Capítulo foi referida a necessidade de preparação e comprometimento de leigos (colaboradores) para a Missão. Vejo com muita satisfação esta preocupação da Província e acredito que há aí um terreno fértil que precisa ser buscado e com urgência. A parte da espiritualidade foi algo que jamais sairá da minha lembrança. Muito conto, orações ao ar livre em caminhadas pelos jardins do Recanto Medianeira, momentos de muita elevação espiritual.
A celebração de posse do novo Provincial foi muito bonita e bem organizada o que chamou a atenção de muitos leigos que lá estavam, comentando inclusive, o caráter de simplicidade, característica dos Irmãos Maristas.
Para concluir, quero manifestar a minha profunda gratidão pela oportunidade que me foi concedida de participar de um momento tão importante para a Província Marista do Rio Grande do Sul. Desejo ao Irmão Lauro, ao vice Irmão Solimar e ao Conselho eleito, muito êxito em todas as suas atividades neste próximo triênio e peço a Deus e a Boa Mãe que os ilumine nesta árdua tarefa de conduzir os destinos da Província Marista do Rio Grande do Sul.

Roberto Crestani - Escritório Central
Durante dois dias, vivi a experiência de participar pela primeira vez de um Capítulo Provincial da Província Marista do Rio Grande do Sul. Foi uma experiência intensa, enriquecida no convívio de 53 participantes, entre um assessor, leigos e Irmãos que comigo estiveram por algum tempo. Percebi que os Irmãos estão preocupados com a vitalidade do Instituto e com a vida das comunidades. Acho muito importante isso.
No primeiro dia tratou-se da eleição da Comissão Central do II Capítulo, houve a tomada de posse do Irmão Lauro e fez-se uma exposição geral, para tomarmos conhecimento da situação dos organismos provinciais, das obras, das dificuldades e das perspectivas futuras. Atenção especial foi dada para a PUCRS.
No segundo dia, o assunto principal foi: Objetivo Geral e Prioridades da Província. Em trabalho de grupo e plenário foram colhidas sugestões que serviram de base para a elaboração do Objetivo Geral e das Prioridades para o próximo triênio. Para mim, o que foi gratificante, nestes dois dias, foi o encontro com todos os Irmãos maristas que ali estavam. Neles percebi empenho, força, colaboração, esperança e uma disponibilidade encantadora no desejo de fazer com que leigos e Irmãos caminhem juntos na missão, no objetivo geral que é impulsionar vida nas comunidades e nas obras. Era notória a vontade e o empenho no de empregar esforços para o bem da instituição. Era preocupação constante, nas reflexões, a promoção da vida, do Irmão idoso, do Irmão jovem, do leigo que está já algum tempo está trabalhando com eles ou mesmo aquele que está começando. Assim vi, que todos se empenharam seriamente neste capítulo.

Carmen Ferrari - Hospital São Lucas
Participar de um capitulo provincial teve um grande significado para mim. Difícil descrever o sentimento de alegria e agradecimento ao receber o convite. A oportunidade nos possibilita a convivência com os Irmãos, o aprofundamento do nosso conhecimento em relação a espiritualidade Marista, seu carisma e missão. A missa e a solenidade que marcou a transferência de posse do Ir.Roque para o Ir. Lauro foi um testemunho de fé ,dedicação e de consagração à vida religiosa. Durante a escolha das prioridades da província para o próximo triênio, percebemos a dedicação e o zelo dos Irmão capitulares com o compromisso religioso e a missão de evangelizar e educar, principalmente a preocupação com os Irmãos mais idosos, e de modo geral ,com a qualidade de vida dos Irmãos.
Destaque também para a educação continuada de Irmãos e leigos.
As obras sociais foram apontadas como um grande desafio para dar continuidade ao que existe e para responder com novas propostas aos apelos da igreja e do mundo moderno. Para tanto, nós leigos fomos convocados para continuarmos parceiros na missão. Ir. Lauro afirmou em sua posse: Todos nós temos uma responsabilidade social muito grande. Que Deus ilumine a todos os Irmãos e, com a ajuda e proteção de São Marcelino Champagnat e da Virgem Boa Mãe, prossigam na missão com firmeza e amor. Agradeço mais uma vez pelo convite.

Maria do Carmo Hernandorena – COAS
Agradeço aos Irmãos a confiança depositada em minha pessoa. Para mim, o Capítulo serviu para realizarmos uma retrospectiva do que realizamos de bom e verificarmos as lacunas que ainda precisam ser melhoradas no próximo triênio, bem como repensarmos a missão de nosso fundador São Marcelino Champagnat.

691 visits