Home > E-maristes > Champagnat > Letters of Champagnat > Carta de Marcelino - 158

 


 



 


Social networking

Marist Brothers

RSS YouTube FaceBook Twitter

 

Today's picture

Peru: Vocational Week - Educational Center "Santa Rosa" - Sullana

Marist Brothers - Archive of pictures

Archive of pictures

 

Latest updates

 


Calls of the XXII General Chapter



FMSI


Archive of updates

 

Marist Calendar

20 July

Saint Margaret of Antioch

Marist Calendar - July

Carta de Marcelino - 158

 

Br. Marcellin Champagnat
25/11/1837


In other languages
English  Español  Français  

O Padre Champagnat se mostrou muito paciente para com o Irmão Sylvestre. Agora que este já se encontra em serviço em La Côte, tendo por Diretor o Irmão Louis Marie, o bom Padre lhe dirige a seguinte carta. Dá notícias sobre as Missões, anima o Irmãozinho e transmite saudações a todos os Irmãos da comunidade.

Notre Dame de lHermitage, 25 de novembro de 1837.
Meu caríssimo Irmão Sylvestre,
Meu caro amigo, desejo ardentemente que Jesus e Maria abençoem suas boas disposições. Sua franqueza não deixará de ser abençoada, e você arrebatará o prêmio da vitória. Coragem! Mas lhe recomendo que se mostre sempre disposto a dar a conhecer suas disposições a seus superiores e diretores.
Recebemos uma carta dos Missionários que estão de caminho para a Oceânia. Dentro de breves dias, lhe mandarei uma cópia. O Padre Bret morreu em Valparaíso, em plena travessia. Os demais estão de boa saúde, muito contentes na vocação. Estão ansiosos por arribarem ao lugar do destino. O zelo pela salvação daqueles habitantes das Ilhas do Pacífico é o que eles mais têm a peito.
Rezemos, meus caros Irmãos, rezemos pela salvação deles e pela salvação dos que nos são confiados. A alma dos franceses vale o preço do Sangue de um Deus tanto quanto a dos idólatras.
Diga ao caríssimo Irmão Louis Marie que a situação dele não ficará sem bênção.
Não nos esquecemos nem de uns nem de outros. Estamos fazendo os preparativos para Paris. Recomendem muito nossa questão a Deus para acontecer só o que Deus quer e nada de errado: a santa vontade dele, é tudo. Em vão imaginaríamos outra coisa, em vão nos agitaríamos, é só a vontade de Deus.
Adeus, caro amigo, deixo-os todos nos Sagrados Corações de Jesus e de Maria.
Tenho a honra de ser, de vocês, pai dedicado em Jesus e Maria,
Champagnat
sup. d. I. M.

2980 visits