Home > E-maristes > Champagnat > Letters of Champagnat > Carta de Marcelino - 169

 


 



 


Social networking

Marist Brothers

RSS YouTube FaceBook Twitter

 

Today's picture

Sri Lanka: Maris Champagnat Association - Annual Meeting

Marist Brothers - Archive of pictures

Archive of pictures

 

Latest updates

 


Calls of the XXII General Chapter



FMSI


Archive of updates

 

Marist Calendar

24 July

Saints John Boste, George Swallowell and John Ingram

Marist Calendar - July

Carta de Marcelino - 169

 

Br. Marcellin Champagnat
10/01/1838


In other languages
English  Español  Français  

O Padre Champagnat fez uma parada de vários dias em Lião, para completar os documentos. Escreve ao Irmão François, para que lhe mande alguns objetos que havia esquecido em LHermitage. O Irmão Marie Jubin que o acompanhará até Paris poderá trazer-lhe o que ficou para trás. Vai também o Padre Jean-Baptiste Chanut, um dos Capelães de lHermitage.
Ao se referir ao Padre Terraillon, Champagnat diz ao Irmão François de consultá-lo, quando puder. É que Terraillon exercia então o cargo de Assistente do Padre Colin e mais, respondia pela paróquia de Sain-Chamond.
O Padre Matricon é o outro Capelão que ficou uns quarenta anos atendendo os Irmãos e Noviços de l’Hermitage, na parte espiritual.
Os Irmãos Adrien e Félix residem provavelmente no bairro Denuzière, de Lião, onde também o Padre Champagnat deve estar hospedado.

V.J.M.J.
Lião, 10 de janeiro de 1838.
Meu caríssimo Irmão François,
Em suas dificuldades, após ter consultado a Deus e a Mãe de todos nós, consulte o Padre Matricon. Diga-lhe que fui eu que o aconselhei a consultá-lo. Entenda-se com ele e com o Padre Terraillon quando puder. Aos domingos, à hora de costume, reúna na secretaria o Padre Matricon e os Irmãos que costumam reunir-se. Tenha o cuidado de tomar nota das deliberações, a fim de mas apresentar quando eu chegar.
Mande meias ao Irmão Adrien, uma batina ao Irmão Félix, pelo Irmão Marie Jubin.
O Irmão Louis Marie esqueceu a folha de desenho na mesa de despachos da Estação da Estrada de Ferro, em Saint-Chamond, e eu meu guarda-chuva em Notre Dame em Saint Chamond, na casa do Pároco.
Deveremos partir para Paris segunda-feira, pelas 9 horas da manhã. Ao que parece, tudo vai dar certo. Mas, sempre digo: Nisi Dominus. Receio até que todos esses recursos prejudiquem um pouco os desígnios da Providência e, longe de acelerar nossos pedidos, contribuam, pelo contrário, para prejudicá-los. Portanto, reze muito a Deus e mande rezar.
Esqueci o meu terço, queira enviá-lo sem falta. O caderno grande de notas que deixei sobre a escrivaninha, queime-o ou guarde-o debaixo de chave para que ninguém o vasculhe.
O noviço que devia sair comigo não deve permanecer, a menos que tenha mudado de parecer. Mande o Irmão Cassien a Millery e, de acordo com o relatório que fizer, mande mais um Irmão; será o quinto da comunidade.
Que o Irmão não esqueça meu passaporte nem a carta do Pároco de São Pedro.
O Padre Chanut me diz de lhe mandar muitas lembranças.
Adeus, meu caríssimo Irmão, deixo a todos nos Sagrados Corações de Jesus e de Maria.
Digamos juntos: Nisi Dominus...
Champagnat
sup.

2969 visits